Tudo Junto e Misturado

Por AleCarnevalli

Alisamento definitivo sem formol

Uma lei que parece dar-se de modo quase universal, é que aquelas mulheres que têm o cabelo liso querem com bobes e aquelas que têm com bobes querem ter lácio.


Outra verdade comum a muitas mulheres, é que aqueles que gostam do cabelo liso e não o têm, naturalmente, fazem até o impossível para atingir o liso perfeito, liso de seus sonhos. E o brushing progressivo chegou para transformar esse sonho em realidade.


O que é a escova progressiva?


A escova progressiva ou alisamento progressivo, é um tratamento capilar através do qual se consegue um alisamento definitivo do cabelo. O cabelo fica bem liso, humectado, brilhante, suave e livre de frizz de forma quase definitiva. Muitas mulheres estão usando o Megalizz para alisamento progressivo, sem formol,


Como é o procedimento?



  • Se for lavar o cabelo, fazer uma boa escova, em seguida, passar a planchita e aplicar o produto (um composto de queratina, que ajuda a selar as cutículas do cabelo). Quando o produto penetra bem no cabelo, deixe por dois dias (48 horas) para que opere e faça o efeito procurado

  • Durante esses dois dias não se deve coletar, molhar, nem lavar o cabelo

  • Passados os dois dias, procede-se a lavar o cabelo como de costume e, nesse momento, já começam a ver os resultados, após esta aplicação, o cabelo parece liso perfeito, manipula-se com docilidade e não está espetados

Alguns aspectos a ter em conta sobre a escova progressiva:



  • Dura entre três e quatro meses, mas o cabelo novo não tem tratamento, por isso, é preciso retocar as raízes

  • A maioria dos profissionais do cuidado capilar, garantem que este tipo de tratamento não implica em nenhum risco para a saúde, nem para a fibra capilar. Mas é preciso sempre escolher produtos que sejam aprovados e testados

  • Existem no mercado alguns produtos para a realização de escova progressiva, que contêm formol ou chumbo, e que não são recomendados, por ser prejudiciais para a saúde

  • A escova progressiva pode ser aplicado em cabelos com mechitas, reflexos e tinturas, mas há que ter presente que primeiro há que fazer a coloração e, em seguida, apenas o tratamento, porque se você faz a tinta, então haverá que esperar 5 dias para só então fazer o alisamento progressivo

  • O tratamento de escova progressiva está contra-indicado para mulheres grávidas

  • Tudo o que embeleza requer um sacrifício, tem que estar disposta a passar um bom tempo (cerca de 3 horas) no salão de cabeleireiro ou salão de beleza para se submeter a este tratamento

O resultado da escova progressiva vale a pena o sacrifício: Um cabelo super liso, sem frizz, brilhantes, sedosos, dócil, mas, acima de tudo saudável.

5 mitos sobre as proteínas (que devemos deixar de acreditar)

Sobre as proteínas, podemos ouvir todo o tipo de afirmações, até mesmo contraditórias entre si, e sobre os alimentos proteicos pesam muitas vezes sentenças falsas, tanto sobre o seu conteúdo real em proteínas, como sobre a sua qualidade.

Neste artigo nós coletamos cinco mitos mais comuns sobre este nutriente, com a esperança de esclarecer ideias erradas:

1. As proteínas vegetais são incompletas

Este mito, e o de “você tem que combiná-los em cada refeição” com os que mais persistem, mesmo entre os médicos. Já explicamos amplamente neste artigo, por isso não vou incidir sobre isso.

Como resumo: há muitas proteínas vegetais “completas” e não é necessário combiná-las, ou no mesmo prato, nem na mesma refeição.

2. Muita proteína descalcifica os ossos

Há uma crença generalizada que diz que as dietas vegetarianas protegem a saúde óssea por conter pouca ou nenhuma proteína de origem animal. A explicação é que a proteína de origem animal acidifica e obriga o organismo a extrair o cálcio dos ossos para compensar.

No entanto, a realidade é outra. Muitos estudos relacionam a ingestão adequada-alta de proteína com alguns ossos fuertes1, enquanto outros não encontraram uma clara relação entre ingestão protéica e proteção ósea2.

A boa notícia é que, aparentemente, se a ingestão de proteínas é adequada, que seja de origem vegetal, não é menor do problema3.

3. Os cogumelos são ricos em proteínas

Os cogumelos contêm cerca de 3g de proteínas por cada 100g, em cru, e seu valor biológico é variável, mas são geralmente deficientes em lisina e, muitas vezes, também em metionina, com variações de acordo com o tipo de cogumelo.

Para fazer uma idéia, a quantidade de proteína que é semelhante à do brócolis ou espinafre. É dizer, o seu valor protéico é o de vegetais, não o de um alimento proteico como os legumes ou o tofu, e não as podemos considerar como tal a hora de planejar os nossos menus.

4. Tomar muita proteína, e é perigoso

É difícil que uma pessoa saudável chegar a ter um problema de saúde por uma ingestão excessiva de proteínas. O que se pode passar é que a obsessão por consumir apenas alimentos proteicos, que se dá em algumas dietas milagre para emagrecer, faça com que estes alimentos desloquem a outros alimentos saudáveis, como as frutas e as verduras.

Em geral, a recomendação de tomar 0’83g de proteína por quilo de peso ao dia, é um mínimo, e em muitas circunstâncias, podemos nos beneficiar de um consumo superior.

Mas não há que começar a contar: uma dieta saudável geralmente é superar esse número, sem maior problema. Apenas no caso de requerimentos realmente elevados como pudesse ser um atleta profissional, seria necessário calcular a sua dieta para ter certeza de que cobre os seus requisitos.

5. Consumir muitas proteínas fará crescer seus músculos

É um erro comum crer que aumentar a ingestão de proteínas fará com que tenhamos mais massa muscular. É uma ideia totalmente errada. O que faz aumentar a massa muscular é o treinamento físico, e não a ingestão de proteínas.

Claro, é necessário ter uma dieta adequada e suficiente, mas a dieta sem o treinamento não vai produzir mudanças no volume de nossos músculos.

Referências

  1. http://www.nature.com/ejcn/journal/v66/n3/full/ejcn2011196a.html
  2. http://ajcn.nutrition.org/content/90/6/1674.long
  3. https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/16373952

5 ideias frescas e leves para cozinhar no verão

Chega o verão, o calor, pouca vontade de se aproximar de um fogão quente e o apetite por coisas mais frescas, leves e fáceis de preparar. É conveniente deixar-se levar pela catarva de ultraprocesados que se anunciam para o verão: refrigerantes, doces açucarados, cremes e sopas frias, pratos preparados… mas nem todos são saudáveis, e, além disso, sempre saem muito mais caros do que se os fazemos em casa.

Também deixam menos espaço para a imaginação: como já vêm feitos te acomodas as variedades que se vendam em vez de usar as coisas que você já tem em casa para fazer variações com diferentes sabores, cores e texturas.

Quais são as coisas frescas podemos fazer com que eles sejam mais saudáveis, que sejam frescas, simples e se possível sem asarnos de calor na cozinha?

1. Patês vegetais

Humus, guacamole, babaganoush… tudo isso vendem, é claro, mas você pode fazer muito mais quantidade em casa, ao seu gosto, com dezenas de sabores diferentes, aproveitando restos que tenha por frigorífico, adicionando seus ingredientes favoritos e poupando dinheiro.

Por exemplo, podemos combinar os ingredientes do humus com uns pimentos assados, ou um punhado de nozes, meio pepino, iogurte de soja, sem adição de açúcar, tomates secos, beterraba encurtida, germinados caseiros… e com a mesma receita, prepare-se 4 ou 5 humus diferentes, guardá-los em pequenos recipientes e ter sempre o que queremos, seja para comer em casa ou fora.

  • Aproveite também cogumelos, cogumelos, abobrinha, berinjela e outros legumes de época.
  • Muda de feijão: use lentilhas ou feijão cozido no lugar de grão-de-bico.
  • Adicione ervas frescas: manjericão, hortelã, endro, cebolinha…
  • Combine-os com outros pratos que você pode deixar feitos: pisto, piperrada, saladas de legumes assados, falafel, almôndegas veganas, seitan, tofu marinado…

2. Sopas e cremes frias

Isso é o mais simples e todas as conhecemos: gaspacho, salmorejo, alho branco, sopa de pepino…

  • Use o gaspacho, tanto para beber como refrigerante para acompanhar refeições.
  • O salmorejo serve para picar e para acompanhar qualquer refeição. Você pode usá-lo perfeitamente como tempero para saladas.
  • O alho branco, tornando-o um pouco denso, fica super em lanches e sanduíches.

Parte da base do gaspacho e o salmorejo para fazer preparações semelhantes, mas com outros ingredientes. Por exemplo, o salmorejo com pimentões vermelhos e o gaspacho com beterraba e cenoura. Não tenha medo de inovar, use os ingredientes que você mais gosta.

3. Espaguete de legumes

Usa um espiralizador ou um cortador em juliana para fazer em um momento, um prato de espaguete ou “zoodles” de abobrinha, pepino ou cenoura (ou as três coisas). Alíñalo como uma salada ou adicione o molho como se fosse massa de pão. Ou tudo de uma vez.

Coloque legumes cozidos e frios, picles, salmorejo a modo de salsa, ervas frescas, frutas secas, germinados e tudo o que lhe apetecer.

Embora vendam legumes já cortados com esta forma, sai muito mais barato fazê-lo tu, com um espiralizador que jogar a pré-embalados.

Sem glúten

4. Águas aromatizadas

Uma das coisas que eu mais gosto de as águas aromatizadas ou águas com sabores é deixar a fruta e comérmela ao final.

Para aromatizar a água , o melhor é usar frutas e ervas frescas. Por exemplo, pêssego e hortelã, limão, melancia e hortelã, cereja e hortelã, etc.

Para que a água apanhe todo o sabor que você tem que deixá-la na geladeira, pelo menos, de um dia para o outro. Faça uma boa quantidade, pelo menos 1,5 litros, e terás para beber o dia todo. E para comer, claro.

Verão saudável

5. Smoothies de frutas e smoothies

O primeiro verão que passei como vegana, há muitos anos já, eu fiz isso com batidos de frutas. Não havia bebidas vegetais em qualquer supermercado, nem nada disso, assim como eu não gostava de café apenas passei a tomar o pequeno-almoço batidos de frutas.

  1. Compra todo o tipo de frutas, mesmo que não te fazem muita graça, porque o melhor é misturar e tomar tudo junto fresquito.
  2. Em casa lave as frutas, descasque-as que não se podem comer com a pele (por exemplo, banana), córtalas em pedaços médios e congélalas.
  3. Quando você quiser um batido pegue um punhado de cada e bátelo com a batedeira eléctrica com água. Você pode medir as quantidades com o copo que você pretende usar para tomártelo.
  4. Para fazer um smoothie acrescenta alguma fruta fresca, não gelada e bebida vegetal em vez de água. Pode também adicionar o iogurte de soja sem adição de açúcar e fazer um lassi.

Mais e melhor

Os smoothies de frutas são super doces se a fruta que você usa está em seu ponto, maduro.

Você pode adicionar também algum legume, como cenoura e tomate, que está preso com qualquer fruta. Prova por exemplo pêssego com cenoura, é uma delícia!

5 ideias de pratos de verão com legumes

As leguminosas são geralmente parte de nosso inventário básico de alimentos no inverno: nunca faltam os pratos e potajes de lentilhas, grão de bico ou feijão. Com as mudanças de estação, vamos mudando certos alimentos que são sazonais (por exemplo, os pepinos ou as abóboras), mas os legumes estão disponíveis todo o ano e podemos levá-los também no verão.

Costumamos pensar que os legumes vão apenas em pratos quentes e por isso talvez nos apetecer menos quando faz calor, no entanto, só temos que mudar um pouco o chip de se beneficiar de suas propriedades também no verão.

1. Saladas

É uma das formas mais simples de tomar legumes. A qualquer salada podemos colocar umas lentilhas (cozidas e escurridas, frias), cerca de grão-de-bico ou umas feijão, que ficam muito bem. Nos dão um ponto de cremosidade e farão muito mais nutritivas que as nossas saladas.

Se queremos um extra de sabor, podemos dorarlas primeiro a panela com especiarias, e deixe que arrefeçam antes de usá-las na salada.

Outra forma de adicionar é germinándolas. Os rebentos de soja não são a única vegetal que podemos tomar germinada, também as lentilhas, feijão moyashi, azuki, lentilhas, etc., Germínalas em casa como qualquer outra semente. Você só terá que prestar atenção ao seu ponto justo, o que pode levar mais tempo para os grão-de-bico e feijão (são mais grandes e duras).

Como a soja também é uma feijão podemos acrescentar seus derivados com muito conforto: tofu em daditos, tempeh grelhado, natto fresco, edamame assadas ou torradas, etc.

2. Patês e cremes

Se não queremos comer os legumes inteiros ou queremos inovar um pouco mais, podemos fazer patês e cremes vegetais.

O humus é o mais conhecido e mais fácil de fazer, mas você pode fazê-lo com lentilhas ou feijão no lugar de grão-de-bico. E partindo da mesma base, adicionar também nozes, tomates secos, cogumelos ou qualquer outro ingrediente que você gosta.

Pura cremosidade

Com as leguminosas germinadas também podemos fazer patês e cremes, apenas tem que bater bem com a batedeira até que fique um creme agradável.

3. Sanduíches e lanches

Embora possa parecer estranho, as leguminosas são um ingrediente excelente para estas preparações. Pense por exemplo em alguns enrolados com feijões pretos, umas hambúrgueres de feijão, uns pães pita com salada e lentilhas com especiarias, ou um sanduíche de falafel com humus.

Se você tem patês e cremes já feitos, só tens que untarlos no lanche ou sanduíche que você quer fazer. Simples assim.

4. Snacks

Além dos frutos secos clássicos, como as amêndoas torradas ou as nozes, podemos tomar por exemplo o amendoim (sim, é um vegetal), sementes de soja torrada, grão-de-bico torraos, favas secas, como torradas, ou mesmo torrado em casa cerca de grão-de-bico (previamente cozidos e bem escorridos), com uma pitada de sal, ao forno.

Proteína vegetal

5. Smoothies e smoothies

Talvez os melhores legumes para isso não sejam os grão-de-bico ou lentilha, mas sim a soja.

Nós Podemos fazê-los com leite de soja, caseira ou comprada, tofu (tofu silken ou tofu mole), iogurtes de soja, etc. e acrescentar as frutas que você quer (por exemplo morangos) e algum outro sabor mais que goste (canela, baunilha, cardamomo, etc.). Depois podemos deixá-los na geladeira para tê-los fresquitos.

Se, ao ir para bebê-los você vê que se têm separado dos sólidos, você tem que agitar bem o frasco de um par de minutos para que a massa esteja fresco.

5 hábitos e 5 alimentos

Se sabemos que é uma dieta saudável, por que nos custa tanto incorporar esses hábitos?

O que é a dieta integrativa?

A dieta integrativa tem em conta a estreita relação entre dieta, emoções e ambiente, e oferece diretrizes para introduzir as alterações. Fundamenta-Se na medicina integrativa, que tem uma abordagem holística para a hora de tratar nossa saúde. É dizer, o que representa um modelo de saúde que leva em conta em conta todas as dimensões da pessoa.

Hábitos eficazes para levar uma dieta inegrativa

Incorpora esses pequenos hábitos para alcançar uma alimentação mais saudável.

1. Veja

Ajuda-o a concentrar-se no futuro e aumenta a motivação para alcançá-lo. Tenta imaginar dentro de alguns anos: como você vê fisicamente? Como é o seu estado de saúde? Você está cansado? Você é feliz? Você está vivendo a dieta ou cuida da sua saúde, porque lhe apetece? Como fazes desporto?

2. Substitui

Decidir quais são os alimentos que você deve reduzir ou eliminar de sua dieta. Podem ser aqueles de que mais gosta (doces, leite, pão, chocolate…). Busca alternativas semelhantes ou até mesmo mais agradáveis.

3. Sem frases barreira

Muitas frases ou pensamentos te impedem de avançar: funcionam como barreiras mentais. Frases como “não posso”, “não mereço isso”, “não vou conseguir” podem estar muito presentes em nosso discurso interno e ter muito peso na hora de comunicar-nos com nós mesmos.

Disponível nos dispositivos em um lugar visível para lembrar a cada dia que te impede de avançar na vida.

4. Faça uma lista de objetivos

Ao escrever as metas que você está tentando alcançar você reforça seu compromisso com a mudança. Vem bem colocando data, de forma realista, mas exigente. Desta forma, sente-se que avança cada vez que você atinge um objetivo.

5. Reforços positivos

Cuidar é uma forma de amar e a respeitar. Se a mudança de hábitos se experimenta como uma imposição, não dura muito tempo. Para que algo seja fácil de transportar e estimulante tem que ser positivo.

Pense em todos os benefícios que lhe traz o estilo de vida saudável e lembre-se a cada dia. Também é importante que você troque o “não posso”, “eu não quero”; desta forma, o fato de evitar um alimento específico será uma questão de decisão própria e não uma proibição autoimpuesta.

5 Alimentos da dieta integrativa

Para conseguir a abordagem holística desta alimentação, acompanha os 5 hábitos dos alimentos essenciais para a dieta integrativa. Além de ser saudáveis e muito nutritivos trazem muita personalidade e sabor aos seus pratos.

1. Quinoa

A quinoa é um pseudocereal rico em minerais e com uma elevada quantidade de proteínas. Cozinha-Se de uma forma semelhante à do arroz e pode ser consumido com legumes na comida. Contém uma alta quantidade de fibra e traz muita personalidade aos pratos.

2. Chia

As sementes de chia são ricas em proteínas, cálcio, ferro, ômega 3 e fibras. Recomenda-Se adicionar uma colher de sopa ao dia, por seu alto valor nutricional e para contribuir para o equilíbrio no consumo de Omega 3 e Omega 6.

Omega-3 vegetal

3. Algas

As algas são vegetais do mar, são ricas em ferro e cálcio. Também fornecem proteínas e fibra. Podem ser tomadas em pequenas quantidades, em saladas, como condimento em ensopados ou cremes.

4. Coco

Mesmo que o valor calórico do coco é elevado, suas gorduras ajudam a perder peso e seus açúcares são de baixo índice glicêmico. Uma alternativa de lanche doce.

Fruta versátil

5. Missô

Fermento produzido a partir de soja e cereais, que ajuda a regular o equilíbrio intestinal. Em sopas ou como tempero em qualquer prato.